O curso será ofertado em três níveis I, II e III, com carga horária de 180h e duração de 3 meses.

O colegiado da graduação em Letras Libras Português, em parceria com o Departamento de Educação a Distância (DEaD) publicou  o EDITAL do Projeto de Extensão Libras para a Comunidade. São 120 vagas imediatas para o público externo, além de cadastro de reserva.  O objetivo é capacitar interlocutores para desenvolverem uma comunicação básica entre pessoas surdas e não surdas (ouvintes) nos diversos contextos sociais, despertar o interesse pelo aprendizado da língua de sinais e proporcionar um instrumento de comunicação e inclusão social no Amapá.

As inscrições devem ser efetuadas nos dias 21 e 22 de setembro, online e gratuitas, no site do DEaD em: https://www2.unifap.br/ead/editais/ Os critérios de seleção para as vagas foram definidos por ordem de inscrição até o preenchimento das vagas ofertadas, ter idade mínima de 16 anos e não ser acadêmico ou servidor da UNIFAP. As inscrições excedentes até duas vezes o número de vagas ofertadas, irão formar o cadastro reserva. Em caso de desistência ou desclassificação, o candidato seguinte irá ocupar a vaga, conforme ordem do cadastro reserva.

“O projeto destinou, desde junho, 180 vagas para a comunidade acadêmica (servidores e alunos). Agora, no mês que celebramos as lutas e conquistas da comunidade surda, ofertamos essa oportunidade de mais 120 ouvintes poderem se comunicar com os surdos e quebrar essa barreira de comunicação”, afirma a coordenadora do Curso de Letras Libras e do curso de extensão Libras para a Comunidade externa, Natalia Almeida Braga Vasconcelos. O curso será 100% remoto com apoio do DEaD.

Documentação

Para efetivação a inscrição, o candidato deverá anexar todos os documentos solicitados. São eles, cópias digitais anexadas ao fomulário online do RG ou documento com foto; do CPF; e cópia digital anexada ao formulário online do comprovante de endereço. Se algum dos documentos não for enviado, a inscrição será anulada.

Confira AQUI as regras do certame.

Fonte: Universidade Federal do Amapá

Comentários no Facebook