Os grupos também apresentaram peças de teatro baseadas na literatura infantil para o público formado por usuários, familiares e técnicos.

ESPÍRITO SANTO – Imagine contar uma fábula sem recursos vocais como volume e entonação e sem sonoplastia. Imagine emocionar o público nessas condições. Esse foi o desafio dos alunos do curso de Libras do Centro de Referência da Pessoa com Deficiência (CRPD), que interpretaram peças de teatro adaptadas para surdos.

“Está sendo uma experiência incrível para mim. Para fazer um personagem, é preciso saber o idioma e se colocar no lugar do surdo para poder passar a emoção do teatro. O mesmo precisa acontecer no dia a dia de um intérprete de Libras”, diz Rennie Alexsander Bicudo, aluno da turma de nível básico.

Ele interpretou um vendedor de picolé na esquete humorística “País Tropical”, que retratava um dia na praia de um grupo de surdos.

Além de esquetes criadas pelos alunos, mostrando situações comuns da vida dos surdos, como a comunicação nos ônibus, aeroportos e táxis, em sala de aula e diante de problemáticas ambientais, os grupos apresentaram peças de teatro baseadas na literatura infantil para o público formado por usuários, familiares e técnicos.

Wanderlea Rosa do Nascimento participou da interpretação da fábula “A Formiga e A Neve”. Para ela, além de dominar a língua de sinais, o intérprete de Libras precisa saber se apresentar em público, sem timidez ou insegurança. “Libras devia ser ensinada nas escolas desde a educação infantil. Todos nós precisamos saber lidar com as situações do cotidiano que podem ser complicadas para os surdos”, disse.

As apresentações continuarão na próxima terça-feira (29), das 13 às 16 horas, e são abertas ao público em geral. As peças contam como avaliação dos alunos, para obtenção dos certificados de nível básico e intermediário.

Fonte: https://folhavitoria.com.br/geral/noticia/10/2019/alunos-de-libras-interpretam-com-emocao-pecas-de-teatro-sem-recursos-de-audio

Comentários no Facebook