País do leste europeu confirmou presença e delegação será composta por 245 membros

Caxias do Sul receberá a primeira Surdolimpíadas de Verão da América Latina. Será o maior evento esportivo que a Serra Gaúcha já recebeu. As Surdolimpíadas prometem movimentar a cidade entre 1º e 15 de maio. Na quinta-feira (7), o comitê organizador encerrou o período de inscrições. Mais de 70 países confirmaram presença. A lista oficial será divulgada nos próximos dias e deve chegar a 77 nações.

Conforme o CEO dos Jogos, Richard Ewald, serão cerca de 5.300 participantes entre surdoatletas, membros de delegações, médicos e delegados de provas. A Ucrânia virá a Caxias do Sul para as Surdolimpíadas. A participação do país esteve ameaçada devido à invasão da Rússia. Ewald explica que muitos atletas conseguiram deixar a Ucrânia e treinam em outros países.

— Apesar do conflito, a suspensão de duas nações (Rússia e Belarus) e alguns países do entorno declinarem devido aos reflexos, nós temos 70 nações confirmadas. A Ucrânia confirmou sua presença e virão com 245 pessoas. Estamos tratando do alojamento deles. Muitos atletas estão treinando em outros países. Há uma movimento internacional de solidariedade para que as equipes continuem abrigadas com todo carinho e preparadas para competir. A natação está em Portugal, basquete está na Alemanha e o vôlei na Turquia — revelou Luan Carlos.

ÚLTIMOS AJUSTES
Faltando 22 dias para abertura oficial da Surdolimpíada, o comitê local entra na reta final de preparação. O executivo dos Jogos detalha que o momento o trabalho é para finalizar algumas obras e arrumar os espaço com a identidade visual dos Jogos.

— Agora é reta final, estamos nos últimos preparativos. Estamos finalizando detalhes do envelopamento do locais. Entregamos também a quadra nova de basquete e a quadra nova da UCS de handebol, que foi refeita totalmente. Finalizamos a arena de vôlei de praia na UCS e a arena de lutas está ficando pronta. Chegamos com um sentimento de dever cumprido. Agora é esperar o show acontecer — explicou Richard Ewald.

O comitê ainda trabalha para finalizar as obras no estande de tiros. Em mais uma semana, o espaço ficará pronto, garante Ewald. A estrutura do tênis de mesa, em Farroupilha, começará a ser montada na próxima semana. Outros locais de provas estão prontos, como o Recreio da Juventude Sede Guarany, que sediará a natação. Inclusive, testes já foram realizado. No local, o único medalhista de ouro do Brasil em Surdolimpíadas já treina há quase três meses. Guilherme Maia é a grande esperança de medalhas para o país.

PATROCÍNIO E LEGADO
Nesta semana, a Secretaria Estadual do Esporte e Lazer (SEL) foi anunciada como a mais nova patrocinadora das Surdolimpíadas A parceria vinha sendo alinhavada desde o ano passado, com o então Secretário Estadual da pasta, Danrlei de Deus, que deixou o cargo.

O patrocínio oficial, no valor de R$ 2,5 milhões, contempla a exposição da marca da SEL em publicidade estática (placas, faixas, banners) nos locais de competição; inserção da marca nos canais oficiais nas mídias digitais e nos convites oficiais do evento.

O secretário adjunto da Secretaria Estadual do Esporte e Lazer, Bruno Ortiz, explica que o valor foi destinado para melhoria na pista de atletismo do Sesi e ficará como um legado para a comunidade local.

— Esses R$ 2,5 milhões o estado está deixando com contrapartida de imagem. No contrato está previsto que esse investimento irá para estruturar a pista do Sesi. O Sesi por outro lado, não é um espaço necessariamente público, mas foi acordado que ficará o espaço à disposição da comunidade de Caxias. Caso a secretaria necessite pode demandar desse espaço. Ficará um legado à disposição de toda comunidade e não apenas no Sesi — detalhou Bruno Ortiz.

Conforme o secretário adjunto, foram superadas muitas dificuldades para ter a confirmação dos Jogos em Caxias do Sul. Houve uma disputa com grandes capitais que tentaram tirar a Surdolimpíada do Rio Grande do Sul. Conforme Ortiz, Caxias se manteve firme e venceu a disputa com Rio de Janeiro.

— Quando soubemos que teria essa possibilidade de sair da Serra, fomos buscando as alternativas. A Secretaria não teria recursos para suportar o evento deste porte. O secretário Danrlei, na época, incluiu a Surdolimpíada no programa Avançar No Esporte, que tem um investimento pontual. Assim, conseguimos viabilizar e vencer uma disputa contra o Rio de Janeiro. Caxias felizmente saiu vencedora — comemorou Bruno Ortiz.

Fonte: Pioneiro Esportes

Comentários no Facebook