Providência vinha sendo cobrada pelo MPF desde o ano passado

O Instituto Federal do Pará (IFPA) encaminhou ao Ministério Público Federal (MPF), na última sexta-feira (18), documentos que comprovam a contratação de profissionais tradutores e intérpretes em Língua Brasileira de Sinais (Libras) para todas as unidades do instituto. O MPF vinha cobrando essa contratação desde o ano passado.

Além de comprovar a contratação dos profissionais, o IFPA apresentou ao MPF relatórios de fiscalização da qualidade dos serviços prestados pelos profissionais nas unidades de Ananindeua, Breves, Conceição do Araguaia, Itaituba, Óbidos, Castanhal, Bragança, Parauapebas, Tucuruí, Marabá, Abaetetuba e na reitoria, em Belém.

A informação sobre a falta de profissionais tradutores e intérpretes no IFPA foi apresentada ao MPF em maio de 2021, por estudante do instituto. O MPF abriu procedimento para acompanhar o tema e, desde então, vinha solicitando respostas do instituto sobre o tema.

Durante o acompanhamento do caso, o MPF solicitou informações sobre o andamento do processo de contratação dos profissionais e sobre o funcionamento dos serviços contratados.

Fonte: Ministério Público Federal

Comentários no Facebook