O professor do Centro de Letras, Educação e Artes da Ufac, Alexandre Melo de Sousa, publicou na revista americana “Sign Language Studies” (vol. 22, n.º 1), em coautoria, o artigo, em inglês, “Toponymy in Libras (Brazilian Sign Language): Formal and Semantic-Motivational Analysis of the Signs that Name the Cities of Acre” — Toponímia em Libras (língua brasileira de sinais): análise formal e semântico-motivacional dos signos que nomeiam as cidades do Acre.

O trabalho, também assinado pela professora da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Ronice Müller Quadros, é resultado de pesquisas de pós-doutorado desenvolvidas na UFSC e contou com a participação de surdos acreanos, acadêmicos do curso de Letras/Libras da Ufac e da comunidade externa.

“A pesquisa ressalta da relação entre língua e cultura, ao tratar das nomeações dos espaços geográficos acreanos pelos surdos. Ao dar nome aos municípios, o sujeito surdo projeta sua marca identitária, seu modo de ver o mundo, e imprime o sentimento de pertencimento ao lugar”, comentou Alexandre Melo. “O nome de lugar é muito mais que um elemento linguístico. É um item que reflete a história, a cultura, o sentimento, as crenças. É um elemento interdisciplinar.”

Fonte: Universidade Federal do Acre

Comentários no Facebook