Professor de libras da IFPE, Bernardo Klimsa assume Superintendência Estadual de Apoio à Pessoa com Deficiência.

PERNAMBUCO – A escolha no novo gestor da Superintendência Estadual de Apoio à Pessoa com Deficiência (SEAD), Bernardo Klimsa (surdo), surpreendeu positivamente representantes do segmento. Professor de libras do Instituto Federal de Educação Tecnológica (IFPE), Klimsa foi apresentado durante reunião convocada pelo secretário do Desenvolvimento Social, Criança e Juventude, Isaltino Nascimento, com objetivo principal de ouvir as demandas a propostas de órgão e Ongs ligadas à defesa dos direitos a pessoa com deficiência física.

“Começamos com o compromisso de manter o diálogo permanente. Bernardo é um militante, que já vem fazendo um trabalho de destaque”, pontuou o secretário, que afirmou que o segmento terá uma atenção especial e que já vem trabalhando com sua equipe para decidir a política da secretaria.
Bernardo agradeceu a escolha e frisou que a SEAD entra em um novo momento: “Queremos dar visibilidade à pessoa com deficiência e, como o secretário, estou aberto para escutar e quero que a SEAD seja um canal entre as instituições e a SEDSCJ”.
Presidente do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência (CONED), Antônio Muniz destacou como mudança significa um surdo assumir um cargo tão importante. “Acredito que isso seja um indicativo do protagonismo da pessoa com deficiência”, disse Muniz, que pontuou como um dos grandes desafios a regulamentação da gratuidade no transporte intermunicipal. “São muitas pessoas do Interior que precisam de tratamento e mesmo vir se profissionalizar e não tem condições”.
O secretário tomou nota desta e outras reivindicações, colocando-a como prioridade e antecipou que já está com equipe de engenharia trabalhando para conseguir mudar a sede da SEAD para um local onde a acessibilidade seja garantida. “É um local apertado, com escada. Vamos mudar e mudar também a secretaria, onde antes pensamos em um auditório no 1º andar, e hoje decidimos que será no térreo”.
Comentários no Facebook