No meio do grande ginásio de Bellecombe, no 6º arrondissement de Lyon, Maxim, um refugiado ucraniano, espera pacientemente que as coisas avancem para ele. Sem-teto há mais de uma semana, este atleta surdo também deseja poder treinar para Surdolímpiadas No entanto, não possui infraestrutura suficiente.

Esta competição, situada a meio caminho entre os Jogos Olímpicos e Paralímpicos, destina-se apenas a atletas com um limite auditivo inferior a 55 decibéis, sem qualquer outro handicap. Começa daqui a um mês, no dia 1º de maio no Brasil, e Maxime deve treinar obrigatoriamente no atletismo.

Clubes esportivos são convidados a se inscrever
Para sua quarta participação, Maxime quer ganhar uma medalha e representar seu país, mas precisa ir às pistas para isso. “Para os clubes esportivos de Lyon, mesmo os profissionais, seria bom vir conhecê-los”, testemunha Dorota, professora de ciência política do Instituto Po Aix de Ciência Política, que fez a viagem para ajudá-lo e a família dele.

Acompanhados por sua esposa Nastya e sua filha Mariana, assim como sua amiga Vita, eles fugiram da cidade de Kharkiv, no nordeste da Ucrânia. Foi Vita quem transportou Maxim de carro quando sua cidade foi bombardeada. Eles viajaram 3.800 quilômetros pela Polônia e Alemanha antes de chegarem a Paris. Mas, devido à falta de moradia, eles decidiram se estabelecer em Lyon: “Dissemos a eles que existem associações para pessoas com deficiência auditiva. Eles conheceram professores que vieram falar com eles em linguagem gestual internacional”, diz Dorota Dakoska.

Na esperança de encontrar alojamento rapidamente
Acompanhado por um professor com deficiência auditiva, Maxim deve em breve ter uma consulta na prefeitura. Em breve, serão oferecidas soluções habitacionais para sua família, de acordo com o prefeito do 1º arrondissement de Lyon, Yasmine Bouga.

Boas notícias que permitirão que Maksym se dedique integralmente aos Deaflymp Games, cujo prazo está se aproximando. Todos esperamos que ele encontre rapidamente um lugar para treinar e esteja no seu melhor para a competição.

Fonte: Sou de Canoas

Comentários no Facebook