Para as vereadoras mirins, a comunicação através da Libras propicia uma melhor compreensão entre surdos e ouvintes

SANTA CATARINA – A Câmara de Vereadores Mirim de Jaraguá do Sul, por meio de Ana Luísa Spengler (Colégio Conexão) e Bruna Lazzarotto (EEB Julius Karsten) fizeram uma indicação direcionada à Prefeitura e à Secretaria Municipal de Educação. No documento, elas pedem que seja oferecido o ensino da Língua Brasileira de Sinais (Libras) como atividade extracurricular na rede municipal de ensino.

Elas lembram que a Libras é a língua dos surdos brasileiros e que foi assim denominada durante a assembleia convocada pela Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos (Feneis) em outubro de 1993. Para as vereadoras mirins, a comunicação através da Libras propicia uma melhor compreensão entre surdos e ouvintes.

Bruna ressalta que ter esse aprendizado iria fazer com que os estudantes tivessem de fato uma educação inclusiva. “E conhecer essa comunicação é uma forma de respeitar as comunidades surdas na sociedade”, adverte.

Ana Luísa explica que, se o projeto for levado adiante, quando houver colegas surdos nas escolas, os outros alunos poderão se comunicar melhor com eles e, desse modo, mais amizades surgirão no ambiente escolar.

Fonte: JDV

Comentários no Facebook