A conexão entre a mascote e a tutora não se mede em palavras, mas sim em gestos.

Uma cachorrinha aprendeu a reconhecer a Língua Brasileira de Sinais (Libras) e obedece aos comandos ensinados pela tutora. Ana Paula Nunes, de 32 anos, é deficiente auditiva desde o nascimento, e resgatou a mascote Dolly, que era vítima de maus-tratos em Blumenau, no Vale do Itajaí.

A cadela vira-lata, que tem dois anos, foi adotada em 2017. A conexão entre a mascote e a tutora, que trabalha com auxiliar administrativo, não se mede em palavras, mas sim em gestos. Ana Paula explica aprendeu sozinha as técnicas e começou a aplicar na rotina.

Treinar a Dolly foi fácil. Os cachorros são muito inteligentes. — explica Ana Paula

Por meio da Libras, com treinamento desde os quatro meses da cachorra, Dolly responde aos sinais para sentar, esperar a comida, cumprimentar, para passear, entre outros.

Além da Libras, ela entende comandos de voz, que foram ensinados pela filha de Ana Paula e de outros familiares.

Dolly também é destaque na internet, já que a tutora utiliza as redes sociais para compartilhar vídeos com objetivo de difundir a inclusão.

“Acredito que ela percebeu a minha deficiência e foi atendendo aos meu gestos. A Dolly é muito importante na minha vida e da minha família. Ela é a alegria da nossa casa. Desde que ela chegou a nossa vida se transformou. É um amor verdadeiro, que não espera nada em troca” — tutora Ana Paula

Para quem tem interesse em treinar cães, Ana Paula explica que o processo é fácil, mas afirma que é preciso ter dedicação e principalmente amor.

O amor desses bichinhos é o maior do mundo. Eles são inteligentes e amigos. Aprendem fácil.

Fonte: https://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2019/08/17/vitima-de-maus-tratos-cachorra-e-adotada-e-aprende-comandos-em-libras-para-entender-tutora-em-sc.ghtml

Comentários no Facebook