Rafael da Silva Victor de Oliveira, 23 anos, é o primeiro aluno surdo a participar da qualificação.

MATO GROSSO – O estudante de agronomia Rafael da Silva Victor de Oliveira, 23 anos, está fazendo um curso de capacitação em mecânica de máquinas agrícolas em um curso do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar), em Tangará da Serra (MT). Ele sempre teve interesse em se qualificar nessa área, mas, por ser surdo, ainda não tinha tido uma oportunidade.

Recentemente, foi aberta uma turma com vaga para pessoa com deficiência auditiva e ele se matriculou. Agora, além de se capacitar para o trabalho, Rafael ainda ensina a Língua Brasileira de Sinais para os colegas e professores.

“Estou aprendendo aos poucos, fico olhando, fico curioso e entendendo como funciona a mecânica. O contato com os alunos e professores estão sendo muito bom também. Ensino Libras porque a comunicação com os surdos é muito importante. A gente tem um horário na aula só para isso”, afirmou.

A turma tem ao todo 25 alunos. Rafael é o primeiro aluno surdo a participar da qualificação.

Ele está no 6º semestre do curso de agronomia.

As aulas contam com o apoio de intérpretes de Língua Brasileira de Sinais (Libras).

A intérprete Stella Martins disse que a inclusão em si não se dá só através do intérprete e que é preciso contato com outras pessoas. “É importante porque é uma pessoa como qualquer outra, não tem diferença, não é especial. Ele fala uma língua brasileira e ele precisa ficar incluso”, explicou.

O professor do curso, Gilson Almeida, disse que não sabia Libras, mas que com o Rafael está aprendendo. “Isso é espetacular para a vida da gente”, explicou. Segundo ele, os alunos têm 20 minutos só para aprender a Libras durante a aula.

Os outros alunos também são motivados a conversar com Rafael.

“Estou achando muito interessante esse novo desafio, aprender um novo idioma, de aprender Libras”, disse o também aluno Victor Henrique Almeida.

O Senar-MT oferta dois tipos de cursos que atendem aos requisitos da lei da aprendizagem profissional. O Programa Campo Aprendiz possui qualificação com 480 horas de aulas teóricas e há sete turmas em andamento.

Fonte: G1

Comentários no Facebook