Por mais um ano consecutivo, a equipe da Central de Interpretação de Libras (CIL), mantida pela Secretaria Municipal de Educação (Smed), tem levado acessibilidade aos fieis surdos ou com deficiência auditiva que acompanham de casa o novenário da padroeira de Vitória da Conquista, Nossa Senhora das Vitórias. Duas intérpretes fazem com que a mensagem que é transmitida durante a celebração eucarística seja compreendida pela comunidade surda.

A estratégia foi adotada pela Comissão de Festas da Padroeira desde o ano passado em razão da pandemia do Coronavírus, que demandou o distanciamento social e, posteriormente, um número reduzido de fiéis assistindo presencialmente às missas. A receptividade do público quanto à tradução das intérpretes chamou a atenção.

“Percebemos a importância dessa ação desde o ano passado. Foi uma novidade para todos, mas o que mais nos surpreendeu foram as pessoas com deficiência auditiva que enviaram vídeos e mensagens comunicando o quão felizes elas haviam ficado com a interpretação em Libras. Nós da Pastoral da Comunicação temos o prazer de levar as pessoas a palavra de Deus, e é muito gratificante alcançar a todos, e essa é a melhor forma de alcance”, avaliou Natalia Ribeiro, membro da Pastoral da Comunicação, que agradeceu a parceria com a CIL.

Coordenadora da CIL, Jaqueline França, falou da satisfação de realizar esse trabalho. “É através da língua de sinais que os surdos se comunicam com o mundo e o aspecto religioso faz parte do mundo deles, de seu contexto de vida diário. Por isso que, para nós, foi e é muito importante estarmos contribuindo com esse evento para possibilitar a acessibilidade linguística à comunidade surda conquistense”, enfatizou Jaqueline.

Fonte: Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista

Comentários no Facebook