Cerca de 180 alunos surdos poderão ser beneficiados com o equipamento, que pretende iniciar as atividades em 2022

CEARÁ – O município de Juazeiro do Norte, a 489 km de Fortaleza, implantará a primeira escola pública bilíngue para surdos na região do Cariri. O equipamento está sendo articulado pela Secretaria de Educação do município (Seduc) juntamente com o Ministério da Educação (MEC) e o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). A previsão é que cerca de 180 alunos com deficiência auditiva possam ser beneficiados com o equipamento, que pretende iniciar as atividades em 2022.

A escola funcionará com a modalidade de educação infantil, com o 4º e 5º ano, além do ensino fundamental, nos anos iniciais, de 1º ao 5º ano. A escola deverá contar com três salas de aula, com até seis turmas, manhã e tarde, contendo em média 30 alunos por sala. Atualmente, Juazeiro do Norte tem cerca de 25 alunos matriculados na rede municipal de ensino, que são pessoas com deficiência auditiva. A intenção do município é abranger um número muito maior de alunos para a sala de aula, uma vez que a escola será destinada única e exclusivamente ao público com deficiência.

De acordo com a assessora técnica da Seduc, Lucélia Sampaio, em entrevista à Rádio CBN Cariri, todo o material burocrático para a implementação da escola está sendo verificado para atender os requisitos solicitados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). “Nós estamos fazendo a inspeção de todos os requisitos das certidões necessárias o equipamento e do projeto orçamentário. Envolvemos o setor pedagógico, jurídico e os engenheiros que trabalham com a rede física e estamos prontos para a inserção no sistema do MEC para receber a escola de educação bilíngue’’, disse Sampaio, em entrevista ao jornalista Farias Júnior.

No processo pedagógico, Lucélia informa que a escola trabalhará com a Língua Brasileira de Sinais (Libra) e o Português. “Para pessoas surdas, a língua materna é o libra, o português é a segunda língua. Na escola de educação bilíngue, o aluno surdo vai desenvolver sua identidade própria, como sujeito surdo, como pessoa capaz, criativo e independente. A escola bilíngue para surdos irá permitir que ele conviva com seus pares e que possa desenvolver sua identidade”, explica.

A previsão é que a escola seja entregue no ano letivo de 2022. A assessora da Seduc informou que após inserir toda essa documentação no sistema do Ministério da Educação, haverá uma avaliação do FNDE para, enfim, disponibilizar os recursos para reforma e equipamentos necessários para essa escola. Ao longo dos próximos quatro meses de 2021, a Secretaria de Educação prevê viabilizar todo esse processo burocrático para a implementação do equipamento no município.

Fonte: O Povo

Comentários no Facebook