Será uma escola piloto regional que atenderá alunos da região da Amurel, com expectativa de atender até 120 estudantes.

A cidade de Laguna foi selecionada pelo Ministério da Educação para instalação de uma Escola Bilíngue com método de ensino exclusivo em libras, para alunos surdos, do ensino infantil ao médio. Será uma escola piloto regional que atenderá alunos da região da Amurel, com expectativa de atender até 120 estudantes.

“Teremos o compromisso de organizar sua implementação, estrutura física e pedagógica”, destacou a Secretária de Educação, Juliana Fagundes.

O projeto da escola segue o padrão de estrutura física do Ministério da Educação, que destinará os recursos para sua construção e/ou adaptação.

“A escola terá o ensino em libras como a língua principal de comunicação. Será uma escola referência na região. Precisamos mobilizar os pais e/ou responsáveis sobre a importância dessa escola”, completou a gestora da pasta.

Entenda:
Laguna foi a única cidade em Santa Catarina a receber a Escola Bilíngue, além de outros três estados no Brasil.

Em janeiro deste ano, o Prefeito Samir Ahmad, acompanhado da Secretária de Educação, Juliana Fagundes, receberam a visita da Diretora de Políticas de Educação Bilíngue de Surdos da Secretaria de Modalidades Especializadas do Ministério da Educação – MEC, Crisiane Nunes Bez Batti, que também é surda. Na Pauta, foi ofertada a instalação de uma escola municipal bilíngue, com método de ensino em libras, para atendimento de alunos com deficiência auditiva.

A condição seria o município ofertar uma área pública, próxima à BR-101, para instalação da unidade. Na época, o prefeito se comprometeu a oferecer esse espaço. “Nos sentimos honrados com a proposta e sabemos que essa oportunidade se torna fundamental para o pleno desenvolvimento desses jovens”, salientou.

De acordo com o MEC, o espaço físico da Escola Bilíngue será adaptado com as seguintes estruturas:

– salas de aula equipadas com projetor de multimídia;
– laboratório de ensino de português – sala equipada com projetor de multimídia e notebooks individuais para aulas específicas de Português escrito. Recomenda-se haver dois laboratórios deste.
– sala para a estimulação precoce;
– salas para creche;
– sala de recursos (para serviço de atendimento educacional especializado da educação especial);
– brinquedoteca;
– videoteca;
– biblioteca com livros que atendam desde a educação infantil até o ensino médio;
– laboratório de informática com acesso à internet de banda larga;
– laboratório de ciências;
– sala para estudos;
– sala de convivência ou ações com a comunidade (espaço para associações de surdos, FENEIS, pais e alunos);
-sala de intérpretes;
– estúdio para filmagem e edição;
– refeitório;
– sala para a direção;
– sala para a secretaria;
– pátio coberto;
– parque infantil;
– quadra poliesportiva;
– sala para os professores;
– sala para os intérpretes;
– miniauditório para cursos;
– auditório;
– se possível, banheiros exclusivos para cada etapa (educação infantil, ensino fundamental e ensino médio);
– estacionamento para funcionários e público em geral.

Para atender à demanda de uma Escola Bilíngue, é desejável que essa escola disponibilize as seguintes séries da educação básica:

– Educação Linguística Precoce: atendimento individual
– Educação infantil:
• berçário 1: 4 a 11 meses;
• berçário 2: 12 a 23 meses;
• maternal 1: 3 anos
• Pré-escola: 4 e 5 anos

– Ensino Fundamental:
• – séries iniciais: 1º ao 5º ano
• – séries finais: 6º ao 9º

– Ensino Médio
– EJA – 1º, 2º e 3º segmentos
– Projeto interventivo

Fonte: Notisul

Comentários no Facebook