Após três anos das primeiras denúncias, dois de 14 réus no caso recebem sentenças por agressão sexual de menores no Instituto de Ensino Próvolo, em Mendonza.

Dois padres foram condenados, nesta segunda-feira, 25, a mais de 40 anos de prisão por agressão sexual grave contra meninos surdos no Instituto de Ensino Próvolo, em Mendoza, um caso que abala a Igreja Católica da Argentina.

Após três anos de aparecerem as primeiras denúncias, um tribunal penal condenou o padre argentino Horacio Corbacho a 45 anos de prisão e o italiano Nicola Corradi a 42. Ambos já encontravam-se em prisão preventiva.

Nos dois casos, se considerou como agravante o fato de eles serem responsáveis pela guarda dos meninos e ministros de culto, e das vítimas serem menores de idade.

O jardineiro do centro de ensino, Armando Gómez, também foi condenado, com pena de 18 anos de prisão, por agressão sexual.

O julgamento começou em 5 de agosto, a portas fechadas. Nas audiências, avaliou os testemunhos de 13 vítimas, e considerou 25 casos de abusos, registrados entre 2004 e 2016. Foi descoberto que Corradi já havia sido apontado por crimes semelhantes em Verona, na Itália, sem que fosse julgado, e o Papa Francisco sabia que o padre estava administrando a escola na Argentina.

Fonte: https://veja.abril.com.br/mundo/padres-sao-condenados-a-40-anos-por-abuso-de-criancas-surdas-na-argentina/

Comentários no Facebook