- Continua depois da publicidade -

Objetivo é esclarecer qual foi o papel desempenhado por ela em uma live realizada no Palácio do Planalto durante o período eleitoral; ação investiga abuso de poder político por desvio de finalidade da live

Tribunal Superior Eleitoral (TSE) convocou a intérprete de Libras Elisângela Castelo Branco, que acompanhava o ex-presidente Jair Bolsonaro nas lives no Palácio da Alvorada, para prestar esclarecimentos sobre remuneração no período eleitoral. O objetivo é esclarecer qual foi o papel desempenhado por ela em uma live de setembro do ano passado. O PDT questiona o uso de bens públicos e de serviços custeados pelo governo para a realização, transmissão e gravação de um evento em caráter eleitoral. A live que será investigada foi feita diretamente do Palácio da Alvorada.

Segundo a ação do PDT, o ex-presidente, acompanhado da intérprete, tratou de assuntos direta e indiretamente relacionados à eleição do ano passado e, ao final, promoveu o que ele mesmo chamou de horário eleitoral gratuito. O partido alega que houve abuso de poder político por causa do desvio de finalidade da realização da live. Técnicos do TSE também vão cruzar dados para saber se há registro de doação em dinheiro feito por Elisângela nas prestações de conta da campanha de Bolsonaro e do PL no ano passado. A defesa do ex-presidente afirmou que a participação de Elisângela foi voluntária.

Fonte: JovemPan News

- Publicidade -