A Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa), campus Marabá, será polo de apoio presencial do curso da graduação em Letras-Libras, ministrado pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Com duração de quatro anos, na modalidade semipresencial, o curso visa a formação de professores e tradutores, nas habilitações de licenciatura e bacharelado. A previsão é que a graduação tenha início no primeiro semestre de 2022.

“O Pará é um estado muito grande e mesmo os cursos de Letras Libras que nós já temos não dão conta da demanda. Então, essa parceria da UFSC, que tem vários polos pelo país, visa oferecer formação superior em Libras. Assim, pessoas de várias regiões perto de Marabá poderão participar”, afirma Andre Reichert, vice-coordenador do EaD Letras-Libras da UFSC, que veio a Marabá participar de ações relativas à implementação do curso.

A Federal Catarinense foi a primeira do Brasil a criar, em 2002, o curso de graduação em Letras-Libras (Língua Brasileira de Sinais). Desde 2014, vem implantando polos presenciais e expandindo a oferta do curso em várias regiões do país. “Assim, a gente torna o ensino mais acessível para diversos alunos que residem longe dos grandes centros e que agora podem ter acesso ao curso. Esses alunos também poderão ter essa interação em libras, ter contato com tutores, com professores, independente da localidade em que eles vivem”, acrescenta Reichert.

Poderão participar do vestibular surdos e ouvintes, que passarão por seleção específica com prova em libras e redação em português. O bacharelado é destinado a formação de profissionais e intérpretes em Libras. Já a licenciatura é voltada a formação de professores de libras que vão trabalhar em escolas de educação básica. Os formados em ambas os níveis poderão, ainda, fazer mestrado, doutorado e estudar questões da linguística.

A vice-reitora da Unifesspa, profa. Lucélia Cavalcante, explica que o processo para implementação do polo EaD em parceria com a UFSC teve início em 2015, quando a Instituição concorreu por meio de processo seletivo. Segundo ela, essa conquista representa a oportunidade de qualificar professores e tradutores em libras, com a finalidade de atender uma demanda recorrente da política de educação especial inclusiva.

“A oferta do curso Letras-Libras vem garantir a possibilidade da região Sul e Sudeste do Pará, além de suas áreas de influência, de ter formação numa área que tem crescido no Brasil, especialmente na defesa de uma educação bilíngue para as pessoas surdas. Para isso, é preciso ter profissionais formados com qualidade, e é nesse cenário que a Unifesspa, em convênio com a UFSC, sedia o funcionamento desse polo”, ressalta.

Sobre o curso – O Curso de Graduação em Letras Libras, na modalidade a distância, é uma ação desenvolvida para atender às demandas decorrentes da inclusão dos surdos na educação, conforme previsto no Decreto 5.626/2005 que regulamenta a Lei de Libras 10.436/2002, bem como para garantir sua acessibilidade, conforme previsto na Lei de Acessibilidade 5.296/2004 e em outras determinações legais.

Fonte: Unifesspa

Comentários no Facebook