Projeto “Palavras Não Bastam” ocorre com ajuda de professora voluntária que mora nos EUA; aulas acontecem semanalmente, sempre online

Alunos e responsáveis da Escola Estadual Maria Ondina, em Sorocaba, estão aprendendo Libras com ajuda de uma professora voluntária por meio do projeto “Palavras Não Bastam”. Ele foi criado depois que um aluno manifestou interesse em aprender a ser comunicar por Libras porque a mãe é deficiente auditiva.

A gestão da escola, então, procurou parcerias e encontrou a professora Cristiane Kaltner, que mora em Orlando, nos Estados Unidos. As aulas ocorrem no ambiente online, via Teams, através de uma sala virtual.

O aluno Willian Augusto Machado da Silva, de 15 anos, que inspirou o projeto, conta que aprender libras tem mudado a maneira como ele enxerga e se relaciona com o mundo. “É muito importante que possamos incluir todas as pessoas, por isso vou levar as libras por toda a minha vida. É uma abertura de novas possibilidades”, contou ele.

A diretora da escola, Catia Carrasco Marques, acredita na mudança que o projeto pode ajudar a propor na sociedade. “Os alunos e pessoas com deficiência tem direito ao respeito e igualdade, e isso deve sempre ser oferecido”, disse.

Fonte: Secretaria da Educação de São Paulo

Comentários no Facebook