Nesta terça-feira (10) é celebrado o Dia Mundial das Línguas de Sinais e, para marcar a data, 22 alunos surdos das escolas da Prefeitura de Linhares visitarão amanhã (11) o Centro de Atendimento aos Surdos (CAS), em Vitória.

ESPÍRITO SANTO – O município conta hoje com 25 estudantes surdos atendidos por 20 profissionais entre professores e instrutores surdos, professores bilíngues e intérpretes de Libras. Além disso, 270 pessoas entre pais dos alunos, familiares e comunidade participam dos cursos gratuitos da Língua Brasileira de Sinais (Libras) ofertados pela prefeitura.

A pedagoga da Divisão de Educação Especial, Jaqueline Aparecida Alves Duque, disse que na visita as crianças participarão de palestras, de uma gincana e assistirão a um curta-metragem criado por surdos de Vitória. A Vanderléia Sarmento de Paula Ruy, disse que o filho Gabriel, que tem deficiência auditiva, está todo empolgado com a viagem. “O Gabriel está muito ansioso com a viagem, muito feliz, e eu já fico super ansiosa também”, brincou.

Vanderleia é uma das 270 pessoas que participa do curso de Língua Brasileira de Sinais (Libras) ofertado pela prefeitura. “O curso é ótimo, está muito gostoso, e tem me ajudado muito a me comunicar melhor com o Gabriel que tem tido um desenvolvimento espetacular, e o município tem contribuído e muito para isso com o trabalho feito na escola e na sala de recursos”, destacou, informando que já se inscreveu para o “Seminário Municipal – Educação Especial: Ontem, Hoje e Amanhã”, que acontecerá no dia 27 de setembro, às 19h, no auditório da UAB, no bairro BNH.

O curso que a Vanderleia se refere conta hoje com nove turmas com 30 pessoas cada, sendo uma turma para pais, três para a comunidade e as demais para servidores municipais.

O município possui hoje 36 salas de recursos, sendo 30 dedicadas ao Ensino Fundamental e seis à Educação Infantil, duas delas especificamente direcionadas aos surdos: uma fica na Emef “Presidente Castelo Branco”, no Centro, e outra na Emef “Cid Adalberto dos Reis”, no bairro Juparanã. Nestas salas, o atendimento conta com profissionais especialistas bilíngue, além do professor instrutor surdo que é referência linguística para essas crianças.

“Na sala de recurso é feito um trabalho lúdico complementar e suplementar ao que é feito em sala de aula. Por isso, é muito importante que a criança frequente a sala, pois além da profissional Bilíngue, tem o instrutor surdo que é referência linguística para o aluno, com quem ele pode se comunicar e desenvolver sua identidade surda. A sala de recursos é um espaço onde o aluno tem uma liberdade maior para tirar dúvidas e se apropriar de conhecimentos inerentes à língua de sinais, que nem sempre a sala de aula regular permite”, pontuou Jaqueline.

O prefeito de Linhares, Guerino Zanon, falou da importância do trabalho diferenciado que tem sido feito pela Secretaria de Educação. “A educação tem feito um trabalho diferenciado com as nossas crianças que possuem diferentes tipos de deficiências e transtornos, e a sala de recursos, por exemplo, é importante como parte do processo de inclusão, no contexto escolar. Os cursos também vêm agregando muito às famílias por auxiliar na comunicação em casa e no desenvolvimento da criança como um todo”, ressaltou o prefeito.

Fonte: https://linhares.es.gov.br/2019/09/10/alunos-surdos-atendidos-nas-escolas-da-prefeitura-de-linhares-visitam-centro-de-atendimento-aos-surdos-em-vitoria/

Comentários no Facebook