A Casa da Mulher Brasileira de Campo Grande conta a partir de agora com o serviço de intérprete de Libras (Língua Brasileira de Sinais), para auxiliar mulheres surdas na denúncia de casos de violência doméstica.

Duas profissionais estão à disposição das 07h às 19h, sendo uma no período das 07 às 13h e a outra das 13h às 19h. Ressaltando que após esse horário ambas trabalham em regime de plantão, inclusive aos sábados e domingos.

A contratação de intérprete de libras para atuar na Casa da Mulher Brasileira era um anseio de entidades como a Associação de Mulheres com Deficiência de Mato Grosso do Sul (AMDEF/MS) e da da Associação de Famílias, Amigos, Profissionais e Pessoas Surdas (AFASPS/MS).

“Realizamos várias solicitações para a Casa da Mulher, para a DEAM, argumentando a importância de ter esse profissional para o acolhimento das mulheres com deficiência auditiva. Hoje comemoramos essa grande vitória, a mulher surda também tem o direito de viver sem violência e ser acolhida na sua língua”, afirma Flávia Pieretti Cardoso, Coordenadora de Projetos e Ações Afirmativas da AMDEF/MS.

Na Casa da Mulher Brasileira funcionam serviços do Governo Federal, Estadual, Municipal, como Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher, Defensoria Pública, Ministério Público e Tribunal de Justiça.

“A dificuldade na comunicação é uma das causas que impedem a mulher com deficiência auditiva de denunciar a violência sofrida. A partir de agora poderão contar com auxílio na comunicação, no acolhimento até o registro do boletim de ocorrência, sendo assim acolhidas e atendidas com respeito e dignidade”, ressalta Luciana Azambuja, Secretária Estadual de Cidadania.

A Casa da Mulher Brasileira está localizada na Rua Brasília, Lote A, Quadra 2 S/N – Jardim Ima em Campo Grande.

Fonte: http://www.secid.ms.gov.br/casa-da-mulher-brasileira-oferece-servico-de-interprete-de-libras-para-mulheres-com-deficiencia-auditiva/

Comentários no Facebook