Meninas com idades entre 10 e 14 anos venceram programa global de empreendedorismo e tecnologia.

Estudantes da Escola Municipal Herondina Medeiros Zeferino, do bairro Ingleses, em Florianópolis, venceram a categoria Júnior (faixa etária de 10 à 14 anos) do Technovation Challenge, programa global de empreendedorismo e tecnologia para mulheres.

As alunas Jennifer Cardoso da Luz, do 9º ano, Milleny Beck Domingues Jacobi e Joanna Lopes Fernandez, do 7º ano, foram escolhidas por criarem um aplicativo para ensinar e compartilhar notícias sobre a Língua Brasileira de Sinais – Libras.

O aplicativo de nome “Librianos:  o mundo das Libras” disponibiliza uma área de aprendizado, onde os usuários têm acesso a vídeos exclusivos, com fluentes em Libras ensinando os termos mais básicos da língua.

Como prêmio, elas receberam o valor de R$ 10 mil em cursos de capacitação na empresa “I Do Code”, com foco na educação tecnológica para crianças e jovens.

A nova ferramenta também oferece um canal de comunicação direto com a equipe do aplicativo.

“Caso a pessoa saiba algumas palavras ou expressões, ela pode gravar e nos enviar para que disponibilizemos a todos tal conteúdo”, declarou Felipe de Oliveira, acadêmico de química no IFSC (Instituto Federal de Santa Catarina), ex- estudante da escola Herondina e um dos mentores das alunas vencedoras, juntamente com Natália Maia.

No aplicativo há uma seção com diversas notícias relacionadas a libras. As criadoras do app pretendem futuramente dar visibilidade a sites que contam com adaptação à Língua Brasileira de Sinais e incluir jogos voltado para esse tema.

O software utilizado para a criação do aplicativo foi o “APP Inventor”, disponibilizado gratuitamente pela empresa Google.

Após a vitória das estudantes no Technovation Challenge 2019, a direção da Escola Herondina está em busca de parcerias para disponibilizar o aplicativo na Google Play Store.

Inclusão social
De acordo com as estudantes, a exclusão da comunidade surda é perceptível em determinados espaços e atividades. A ideia de desenvolver o app voltado para a Língua Brasileira de Sinais surgiu como uma forma de contribuir com a inclusão.

O aplicativo foi pensado e construído para auxiliar as pessoas a aprenderem Libras e, com isso, ajudar na comunicação com os surdos.

Segundo Willian Marques, diretor da Escola Herondina Medeiros, a vitória das alunas é motivo de orgulho para a unidade educativa. Além da conquista na categoria Júnior feminina, a escola teve alunos premiados em três de quatro edições do Technovation Challenge em Florianópolis.

Para o secretário de Educação da Capital, Maurício Fernandes Pereira, o programa transforma alunos em empreendedores e líderes em tecnologia.

“Desta forma, os estudantes também ajudam a alcançarmos uma sociedade mais acessível e mais igualitária”, acrescenta o secretário.

Processo de criação
As três adolescentes ficaram envolvidas por três meses em estudos, pesquisas, debates e na construção efetiva do aplicativo.

Junto com cerca de 30 estudantes da unidade educativa, elas participaram de 10 encontros em uma unidade do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), além de reuniões semanais na escola, no contraturno das aulas.

Ainda de acordo com o diretor da escola Herondina, a experiência conquistada pelas alunas que participaram do desafio é o saldo mais positivo.

“Ver um número cada vez maior de meninas estudando aos sábados e fora do horário escolar nos inspira a incentivá-las cada vez mais a estudarem e perceberem que podem ir além, ocupar espaços e transformar vidas. Esse é nosso maior propósito”, declarou Willian Marques.

Fonte: https://ndmais.com.br/noticias/estudantes-de-florianopolis-criam-aplicativo-com-noticias-e-aulas-sobre-libras/

Comentários no Facebook