Criado em 2018, projeto agora será ofertado no Campus Uberlândia Centro e oferece 15 vagas para interessados.

Campus Uberlândia Centro (Udicentro), do Instituto Federal do Triângulo Mineiro (IFTM), abre suas portas para um importante projeto de inclusão para pessoas com deficiência. Em parceria com a Associação dos Surdos e Mudos de Uberlândia (Asul), o Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Específicas (Napne) do Campus vai ofertar, a partir de setembro, um curso de informática voltado para pessoas surdas. Com inscrições abertas até o dia 10 de setembro, o curso pode contar com até 15 alunos, sem restrição de idade. As aulas vão acontecer às terças e quintas-feiras, no Campus Uberlândia Centro, no bairro Morada da Colina, das 16h30 às 18 horas.

As inscrições podem ser feitas por meio do site www.tinyurl.com/iftmasul e a previsão é que as aulas tenham início no dia 17 de setembro. A proposta do curso é oferecer conteúdos de informática básica, mas no formulário de inscrição o interessado indica suas áreas de interesse, como criação de sites e blogs, desenvolvimento de aplicativos e jogos, programação, além de ferramentas computacionais mais comuns, como pacote office. A partir das características dos inscritos, os ofertantes poderão se aprofundar em determinados temas.

As aulas serão ministrados por um aluno do curso de Licenciatura em Computação, do Campus Uberlândia Centro, além de uma estagiária de Língua Brasileira de Sinais (Libras) da Asul, que fará a tradução do conteúdo para os participantes. Ao final do período de curso, que será realizado nos laboratórios de informática do IFTM, os participantes vão receber um certificado de conclusão.

O licenciando responsável pela oficina e as duas servidoras criadoras do projeto de extensão fizeram um vídeo, com tradução em Libras, para divulgar o curso. É possível conferi-lo no link https://youtu.be/Z_TNuCIXz10.

Demanda por inclusão

A ideia de criar o curso de extensão partiu da professora Danielle Silva e da intérprete de Libras Kátia Souza, ambas servidoras do IFTM Campus Uberlândia Centro e integrantes do Napne. Segundo as servidoras, muitas pessoas surdas não conseguem emprego por não terem familiaridade com informática e conceitos básicos. O curso começou a ser ofertado em 2018 na sede da Asul, mas este ano será transferido para o Campus, onde os laboratórios de informática têm melhor estrutura.

“A ideia do projeto surgiu da vontade de trabalhar com inclusão digital. Em conversas com a Kátia, percebemos que muitas pessoas da comunidade surda não conseguem emprego por terem dificuldades com o computador. Muitos sites não interpretam libras e o português para os surdos é a segunda língua. Desse modo, achei interessante, pois seria uma forma dos alunos do curso de Licenciatura em Computação se aperfeiçoarem e ainda contribuírem com a inclusão”, afirma a professora Danielle.

Fonte: http://www.iftm.edu.br/noticias/index.php?id=9840

Comentários no Facebook