Atleta tem diversos títulos no paradesporto e pela primeira vez disputa a competição.

SANTA CATARINA – Jogar futebol foi a ferramenta que Wellinton Voss, de 25 anos, usou em toda a sua vida para chutar para longe o preconceito. Atleta surdo, ele coleciona medalhas e troféus dentro do futsal e do futebol de campo no paradesporto, inclusive representando Brusque em diversas competições.

Contudo, em 2018, ele aceitou o desafio de, pela primeira vez, disputar uma edição do Campeonato Municipal de Futebol Amador. Atuando como lateral-direito, foi o atleta que deu velocidade pela ala do Santa Cruz, que não chegou nas quartas de final da primeira divisão, mas fez uma boa campanha, não se classificando por apenas um ponto.

Foi com o futebol que Wellinton conquistou amizades e o respeito de todos, por onde passou. O atleta representou o estado, jogando pela Seleção Catarinense de Futebol para Surdos, e sequencialmente o Brasil, quando atuou pela Seleção Brasileira de Futebol para Surdos. Conheceu diversos estados do Brasil e também viajou para outros países, como o Chile, quando fez parte da delegação nacional.

Experiência positiva
Wellinton foi convidado por amigos para disputar o primeiro Amador de sua vida. Para ele, a experiência até aqui vem sendo ótima. “Eu nunca havia disputado a competição, e gostei muito. Até então só havia participado de campeonato de surdos”.

Segundo o atleta, não foi tão difícil encontrar formas de se comunicar com a equipe. Além de conseguir fazer a leitura labial, ele também é auxiliado pelo pai, Altair Voss, que acompanha o filho aonde for e consegue passar as instruções do técnico.

Foi Altair que fez nascer em Wellinton a paixão pelo futebol. Também jogador, ele incentivou o lateral-direito na prática do esporte quando ainda era criança. “Eu tinha cinco anos quando comecei a tomar gosto por jogar. Meu pai era quem me levava nos jogos sempre”.

Entusiasta do filho, Altair fala com orgulho do desempenho de Wellinton no esporte. “É muito bom para um pai saber que o filho o tem como ídolo, como uma referência. Ele é um grande jogador, seja no gramado ou no salão. Trouxe muitas medalhas e troféus para a nossa casa, e nós guardamos com carinho”. Altair, além de esportista, é também membro ativo da Associação de Surdos de Brusque (Asbru).

Quem também aprovou o desempenho de Wellinton foi o técnico do Santa Cruz, Eduardo Thiago Rocha. Ele foi uma das pessoas que o convidaram para jogar, já que já conhecia o atleta de partidas de futsal pelo município. “É um jogador de grande qualidade que está sempre buscando melhorar dentro e fora de campo, tanto para ele quanto para o grupo”.

Embora sua posição seja como lateral, Rocha explicou que o jogador pode ser utilizado em mais de uma função. “Ele ajuda tanto ofensiva quanto defensivamente, e quando preciso dele em outra função faço gestos pra ele, e o entendimento é muito bom, ainda mais com o pai dele sempre ajudando”.

Fonte: https://omunicipio.com.br/jogador-surdo-tem-oportunidade-em-equipe-amador-de-brusque/

Comentários no Facebook