A vereadora Concita Pinto (Patriota) apresentou à mesa diretora da Câmara Municipal de São Luís o projeto de lei, que estabelece a Língua Brasileira de Sinais (Libras) como disciplina escolar desde a educação infantil até o ensino fundamental.

MARANHÃO – De acordo com a vereadora, no que diz a respeito à individualidade e também à diversidade, deve-se utilizar métodos e estratégias singulares, como a inserção de Libras no ambiente acadêmico, capacitação de professores e adequação do ambiente escolar.

“Para essas pessoas, a primeira língua deve ser a de sinais, uma vez que facilita e oportuniza a comunicação inicial na escola, assim como devem ser estimulados a desenvolvê-la, como uma forma de deferência a sua individualidade, identidade, cultura e comunicação”, disse Concita Pinto.

A lei sendo aprovada, as instituições municipais de ensino deverá garantir às pessoas com surdez ou algum tipo de deficiência auditiva ou na fala, acesso à comunicação, à informação e à educação, nas atividades e nos conteúdos curriculares desenvolvidos desde a educação infantil até o término do ensino fundamental.

Ainda segundo a parlamentar, Libras emerge com muita importância na educação de base para pessoas surdas e com deficiência em classes regulares.

“A sociedade no geral ainda analisa de forma incompreensiva a surdez ou qualquer tipo de limitação auditiva ou oral, portanto o importante também é que as crianças que não possuem surdez entrem em contato com o mundo de Libras, para que considerem natural a utilização desta língua”, finalizou Concita Pinto.

Fonte: https://www.camara.slz.br/lei-estabelecera-a-lingua-brasileira-de-sinais-como-disciplina-escolar-municipal/

Comentários no Facebook