O uso obrigatório das máscaras faciais proporciona proteção em tempos de pandemia do novo coronavírus. Mas, ao mesmo tempo, é um desafio para a comunicação de pessoas surdas, já que o item cobre a boca e impede a leitura labial e expressões.

PERNAMBUCO – Pensando em diminuir esta barreira da comunicação, a Prefeitura de Gravatá iniciou a distribuição de máscaras transparentes, que continuam protegendo contra o vírus, mas não dificultam a compreensão de quem tem algum tipo de deficiência auditiva.

“Inclusão é o grande lema do nosso governo e precisávamos diminuir esta dificuldade de comunicação. Iremos entregar duas máscaras para cada aluno surdo da nossa rede”, disse o prefeito Joaquim Neto.

A Presidente da Associação dos surdos de Gravatá, Denise Pereira, foi a primeira a receber as máscaras. Em libras, ela expressou sua alegria em presenciar este momento de inclusão em Gravatá.

“Gostei muito da máscara, fiquei muito feliz. Só tenho que agradecer ao prefeito e a secretaria de assistência social por todo o apoio e por sempre atender nossas demandas”, falou.

Fonte: Prefeitura Municipal de Gravatá

Comentários no Facebook