O evento é um preparativo para as seleções brasileiras para a Surdolimpíada internacional, que acontecerá em 2022 no Brasil

Cerca de 740 atletas e 60 profissionais de apoio para uma disputa de 15 modalidades. Essa é a Surdolimpíada Nacional, uma parceria entre o Governo Federal e a Confederação Brasileira de Desporto de Surdos (CBDS). As disputas acontecerão entre os dias 4 e 7 de dezembro, em São José dos Campos (SP), e estão previstos representantes de mais de 20 Unidades Federativas do Brasil.

O evento será preparativo para a convocação final das Seleções Brasileiras para a Surdolimpíada Internacional, que será em Caxias do Sul (RS), em maio de 2022. “A Surdolimpíada Nacional é, do ponto de vista de organização esportiva, o maior e melhor evento esportivo para surdos no Brasil. E o que é muito importante para nossa Secretaria Especial de Esporte? É que esse evento é seletivo para os eventos internacionais, dos quais o Brasil participa”, explicou o secretário nacional de Paradesporto do Ministério da Cidadania, Agtônio Guedes Dantas.

Em dezembro, atletas de todo o país vão mostrar suas habilidades em modalidades como: atletismo, badminton, basquete, boliche, caratê, ciclismo de estrada e mountain bike, handebol, judô, natação, orientação, tênis de mesa, vôlei, vôlei de praia e xadrez.

Investimento
O Governo Federal prevê o repasse de R$ 800 mil para a execução do evento. No valor estão previstos recursos para passagens aéreas, hospedagens, traslados internos no município, alimentação, locação de equipamentos, serviços de marketing e confecção de uniformes, além de outros itens.

“No evento nacional, o Governo Federal entra diretamente como um dos maiores patrocinadores do evento, permitindo assim a execução dessa ação para que a população surda sinta-se estimulada para participar deste evento, assim como, de eventos futuros, não deixando apagar, não deixando terminar a cultura da participação esportiva”, enfatizou Agtônio Guedes Dantas.

Surdolimpíada internacional
A competição internacional voltada para os atletas surdos é um dos eventos mais antigos no calendário esportivo mundial, perdendo apenas para os Jogos Olímpicos. Em sua 24ª edição, a Surdolimpíada chega à América Latina e ao Brasil pela primeira vez desde 1924.

“A importância dos jogos para pessoas surdas tem um capítulo a mais que nos faz, enquanto Secretaria Nacional do Paradesporto, pensar e desenvolver estratégias para atingir essa população, visto que a pessoa com surdez não pode participar dos Jogos Paralímpicos, ou seja, ela não é elegível para as modalidades paralímpicas que nós vimos agora, por exemplo, nos jogos de Tóquio. Com isso, existe uma organização internacional que é a Deaflympics, que organiza a Surdolimpíada Internacional, sendo esta resultado dos eventos nacionais como a Surdolimpíada Nacional”, ressaltou o secretário de Paradesporto.

A disputa será em maio de 2022, em Caxias do Sul (RS) e, ao todo, estão previstos cerca de 4.000 atletas, de mais de 100 países, para as disputas em 21 modalidades esportivas, como atletismo, basquete, vôlei, futebol, tênis, handebol, ciclismo, judô e karatê, além de badminton, orientação e luta greco-romana, categorias não muito comuns no Brasil, mas bastante populares e até tradicionais entre os atletas.

Fonte: Governo do Brasil

Comentários no Facebook