O Judiciário passa a contar com uma intérprete de Libras

O Poder Judiciário de Rondônia, por intermédio do Nages (Núcleo de Acessibilidade, Inclusão e Gestão Socioambiental),  preocupado com a inclusão como um caminho para mais acessibilidade, adaptou a programação de seus conteúdos digitais para a plataforma Instagram, com a tradução da Língua Brasileira de Sinais (Libras), seguindo recomendações do Modelo de Acessibilidade em Governo Eletrônico (eMAG).

O PJRO passa a contar com uma intérprete de Libras como ação que visa atender à resolução n° 401, 16 de junho de 2021, do Conselho Nacional de Justiça. Os conteúdos já contavam com legendagem em português, mas, segundo a especialista, a Libras torna a comunicação mais fluida e confortável.

A profissional Nubia Sussuarana, professora e intérprete de Libras, ressalta que o Judiciário está aderindo a vários projetos de inclusão, e agora voltado para comunidade surda. “É uma iniciativa maravilhosa essa acessibilidade na área linguística, e é de suma importância essa preocupação com a comunidade surda”, pontuou.

O site do Tribunal já conta com um avatar 3D, uma animação que faz a leitura dos textos e traduz para a língua de sinais. Além disso, o Judiciário também está realizando um estudo para encontrar meios de elevar os níveis de acessibilidade, e avalia a contratação de empresa especializada.

Fonte: Tribunal de Justiça de Rondônia

Comentários no Facebook