Projeto já disponibilizou nove audiobooks de forma gratuita na internet. Ideia foi inspiração de estudante deficiente visual: ‘A leitura é importante para todos’, diz

Estudantes do 5º ano do ensino fundamental de uma escola de Ribeirão Preto (SP) desenvolveram um projeto que pretende tornar a literatura mais inclusiva. Por meio de áudios, livros foram narrados para que deficientes visuais pudessem ter acesso às obras.

Além disso, pela Língua Brasileira de Sinais (Libras), traduziram as histórias às pessoas com deficiência auditiva

Já são nove livros publicados com áudio e Libras. A ideia partiu do aluno Pedro Toledo Branquinho, que é deficiente visual. Ele conta que sentia falta de ter acesso a textos narrados com voz na escola e no dia a dia.

“Eu fiquei bem feliz que o projeto deu certo. Ele ensina que a leitura é importante para todos e todos podem ter acesso a isso”, afirma.

A estudante Ana Elise Araújo Matias aponta que participar do projeto, que aborda temas como desmatamento e viagem no tempo, ajudou a refletir sobre um futuro de mais respeito na sociedade.

“O futuro que eu quero é um futuro que todos se respeitem e que consigam entender que a Terra também precisa de respeito. É um mundo de respeito”, aponta.

Comédia, suspense e drama
Os frutos do projeto guiado pela professora Rafaela Carlos Teixeira de Andrade Rodrigues já estão disponíveis e podem ser acessados de forma gratuita na internet.

No catálogo de áudiobooks criados pelos alunos, há opções de leitura para agradar diferentes gostos. As opções, com foco na temática ”O futuro que queremos”, vão da comédia e suspense ao drama.

De acordo com a professora, o aprendizado dos alunos após a realização do projeto foi uma lição de empatia e cuidado com o próximo.

“O futuro que eles querem é um futuro com mais inclusão, e eles tiveram como aprendizado muito forte durante esse projeto justamente essa inclusão de todos os estudantes, esse olhar de empatia, de cuidado com o outro”, destaca.

Fonte: G1

Comentários no Facebook