Será implementada a tradução das Sessões para a Língua Brasileira de Sinais (Libras).

ESPÍRITO SANTO – Mais acesso para todos. Essa é a proposta da nova gestão da Câmara Municipal de Linhares com a implementação do trabalho de intérprete e tradutor de Libras (Língua Brasileira de Sinais) nas Sessões Plenárias da Casa. A CML vai contar com duas intérpretes nas Sessões Ordinárias para traduzir e interpretar as discussões parlamentares para a comunidade surda.

A partir de 2 de agosto, as Sessões contarão com a presença de Samara Gomes Vieira e Maria Auxiliadora Gomes (Dora) que farão a tradução para a Libras. Elas foram sorteadas no processo de contratação de intérprete de Libras realizado pela Câmara.

Para isso, os vereadores da CML foram batizados, nesta quarta-feira (14/07), com seus nomes visuais pela comunidade surda da Associação dos Surdos de Linhares (Assurlin). A presidente Fabrícia Batista de Souza dos Santos e a tesoureira Renata Sardice Bustamente Souza Loss realizaram o batismo dos parlamentares e servidores da Casa.

Batismo
O batismo na comunidade surda consiste em dar um nome visual para uma pessoa. O surdo analisa características visuais ou comportamentais e dá um gesto próprio para a pessoa, que é o nome visual. A partir desse nome visual, a pessoa é conhecida pela comunidade. E uma vez conferido o sinal, não é adequado mudar.

Intérprete de Libras na Câmara
Além de Samara e Dora, foram selecionados outros cinco intérpretes e tradutores de Libras para atuar na CML. Eles se inscreveram no credenciamento nº 001/2021 para realizar o serviço na instituição. Por meio de sorteio, elas foram as primeiras selecionadas para iniciar os trabalhos. Após três meses, outra dupla realizará o serviço.

Fonte: Site de Linhares

Comentários no Facebook