O marco na saúde da cidade permite inclusão de surdos.

RIO DE JANEIRO – Clínica da Família Dr Jorge Campos, na Coreia, foi pioneira no estado ao incluir intérprete de Libras entre os funcionários. Ela ajudará, principalmente, a melhorar o atendimento de pacientes surdos na saúde municipal.

Este projeto é resultado de uma parceria entre as secretarias municipais de Saúde e Assistência Social. Esta última, por meio de sua subsecretaria de Direitos Humanos. De acordo com dados da clínica da família, 45 surdos já foram cadastrados em Mesquita. No entanto, o objetivo é alcançar um número cada vez maior de pessoas com deficiências auditivas. A partir dessa demanda, será avaliada a necessidade de outros intérpretes de libras nas unidades de saúde do município.

Victória Ávila, de 20 anos, mora na Coreia e é surda e mãe. Ela foi uma das primeiras a receber o atendimento na clínica. “O projeto é muito importante. Esta clínica possui várias especialidades. Com os intérpretes em libras, vou conseguir ser atendida pelo médico e marcar minhas consultas normalmente, sem ficar dependente de trazer alguém comigo para me ajudar”, comemora. Ela ressaltou a importância do projeto no cuidado do seu bebê: “Com essa mudança, gente vai entender melhor algumas informações, como quando deve ocorrer a vacinação da criança. Isso é excelente, porque o intérprete estará aqui para me explicar, de uma forma mais clara e sem riscos”, frisa.

Secretária municipal de Assistência Social, Cristina Quaresma reitera o compromisso do município com a inclusão social integral de todos os cidadãos. “Esse atendimento com libras é fundamental. Essas pessoas serão incluídas, independentemente de qualquer limitação. Isso possibilita que os surdos participem mais da vida comum da cidade e cuidem melhor de sua própria saúde e da saúde de sua família”, avalia.

Fonte: http://www.mesquita.rj.gov.br/pmm/semas/2019/07/11/clinica-da-familia-dr-jorge-campos-faz-atendimentos-em-libras/

Comentários no Facebook