Ela acabou de ser apresentada pelo time feminino do Palmeiras junto a outros seis reforços para a temporada de 2020. Ela também foi eleita a melhor jogadora jovem (até 21 anos) do Campeonato Mundial de Futsal, disputado na Suíça, além de ter anotado seis gols. Pela seleção, ela é campeã mundial de futsal para surdos.

Stefany Krebs é um dos reforços do Palmeiras na temporada, que se inicia no dia 9 de fevereiro em um clássico contra o Corinthians no Campeonato Brasileiro. A gaúcha está acostumada com o salão, mas no campo, já treinou com a equipe do Internacional, jogou pelo EC Pelotas e disputou a Surdolímpiadas com a seleção brasileira em 2017.

Durante a apresentação do elenco, ‘Tefy’ foi a sensação. Acompanhada de um intérprete e da mãe, Rose, a atacante foi 100% inserida no treino e na coletiva de imprensa. Todo mundo conseguiu entender a jogadora, da sua maneira de comunicar.

Para mim, libras é outra língua, né. Como se fosse aprender inglês. Mas depois do contato com as meninas, vai ser muito fácil para elas também pegarem os sinais”, afirmou a jogadora.

Para a goleira Karen, a experiência de viver com Stefany é magnífica, principalmente por estar passando por algo novo. “Está sendo interessante porque estou convivendo mais com ela. A adaptação é maravilhosa, ela é uma pessoa muito carinhosa, que tenta te ajudar e te corrigir quando você erra nos sinais e espero ajudar ela mais e mais”, ressaltou a arqueira, que é quem divide o apartamento com Tefy.

As outras jogadoras estão se esforçando para aprender libras também e muitas delas já garantiram que até o final da temporada, já estarão fluentes na nova língua. E isso ela entendeu muito bem: “Foi uma surpresa para mim chegar no primeiro dia, me adaptar, mas cada uma das meninas percebi que tiveram interesse em aprender libras, a comunidade do Palmeiras está se esforçando para conversar comigo”.

Stefany também ressaltou que, para ela, dentro de campo o contato visual é muito importante e precisa ser mais sério e focado. “Os ouvintes se comunicam e conversam entre si. Nós também vamos ter que formar uma comunicação entre nós, combinar antes como fazer algum sinal para significar aquela palavra”.

Ela garantiu paciência e que dará um passo de cada vez, mas também destacou que, fora de campo, a união é o que torna a convivência mais fácil.

A única diferença que eu tenho é que eu não ouço, mas eu tenho tudo para me comunicar, toda facilidade de entender os ouvintes. Eu sou boa também na escrita. A união dentro do campo vai ser combinada, e fora teremos uma comunicação melhor. Não precisa ter vergonha, medo, uma puxa a outra. Isso é um time que vai ter união”, destacou Tefy.

Rose confessou que, no início, ficou um pouco angustiada, mas garantiu que está apoiando o sonho da filha. “Como profissional, num time grande como o Palmeiras… Ela sempre teve esse sonho! O que estou fazendo é confiar na capacidade dela. Ela é capaz e ela vai conseguir”, disse a mãe.

Multicampeã no futsal, Stefany disse sentir uma emoção muito forte por jogar no time. Ela sempre sonhou em atuar num time profissional e de ouvintes e viu no Palmeiras uma grande oportunidade. Por isso, garantiu que em 2020, dará seu melhor.

Quero fazer de tudo para ajudar o Palmeiras a conseguir os títulos. Gostei muito dessa experiência que estou tendo com as meninas e com tudo o que vou aprender. É passo a passo, mas sei que vou conseguir muita coisa importante. Estou aqui há poucos dias, mas já estou muito feliz”, finalizou.

Comentários no Facebook