Iniciativa partiu de uma pesquisa feita pelo Instituto Federal de Minas Gerais. O estudo contou com participação de surdos de Congonhas onde há obras de Aleijadinho.

Obras históricas de Congonhas, na Região Central do estado, ganharam uma nova forma de exposição. Depois de uma pesquisa do Instituto Federal de Minas Gerais, 19 símbolos em Libras foram criados para que surdos alfabetizados apenas na língua de sinais possam conhecer um pouco mais do trabalho de grandes artistas mineiros.

O próximo passo é capacitar os agentes de turismo da cidade. O projeto de pesquisa contou com surdos de Congonhas e com um historiador surdo de Belo Horizonte.

A expectativa é que em breve os 218 anos de história do Santuário Bom Jesus de Matozinhos, criado por Aleijadinho, possam ser contados pelas mãos de quem descobriu a história há pouco tempo através da língua de sinais.

Fonte: G1 Globo

Comentários no Facebook