Proposta foi enviada à Prefeitura na semana passada pelo Presidente Tião Japonês. Se aprovada, pintura deve ser realizada até o início do próximo ano.

SÃO PAULO – Você sabia que além do português, o Brasil possui outra língua oficial? “A Libras” (Língua Brasileira de Sinais), foi reconhecida como tal no ano de 2002. Mas o que isso tem a ver com Castilho?

Simples: apesar da quantidade razoável de crianças com algum grau de deficiência auditiva matriculadas nas escolas da rede municipal de ensino, muitos professores, funcionários das escolas e coleguinhas não sabem se comunicar com eles por não conhecerem nada sobre essa língua.

Para tentar resolver pelo menos uma parte desse problema, o presidente da Câmara Municipal de Castilho, vereador “Tião Japonês” enviou para a prefeita Fátima Nascimento um anteprojeto de Lei que torna a pintura do alfabeto da Língua de Sinais obrigatória em todos os muros das escolas municipais.

De acordo com Tião, a proposta foi sugerida a ele tanto por professores quanto por pais de alguns destes alunos com problemas auditivos. A expectativa é que a pintura facilite o convívio das demais crianças com esta nova língua, aumentando significativamente a comunicação delas com as crianças surdas.

Ao defender a proposta, o presidente lembrou que a língua de sinais tem sido cada vez mais utilizada principalmente em programas públicos, o que desperta a curiosidade tanto das crianças quanto dos adultos que desconhecem esta língua e já tiveram alguma dificuldade para se comunicar com pessoas que apresentam diferentes níveis de deficiência auditiva.

“Recentemente eu pude ver que no município vizinho [Andradina] já existem alguns muros estampando o alfabeto em Libras com letras e símbolos gigantes, fato que despertou ainda mais o meu interesse em adotar essa ideia em nosso município. Acredito que esta medida contribuirá muito para que as nossas crianças tenham acesso desde cedo a esse método tão importante e necessário. Além disso, existem atuando em nossas escolas municipais, uma quantidade razoável de professores com formação extra nesta linguagem específica, o que irá contribuir ainda mais para um resultado positivo desta iniciativa na Educação dos castilhenses”, argumentou Tião na proposta enviada à Prefeitura.

O pedido de Tião já se encontra nas mãos da prefeita Fátima, que deve encaminhá-lo para avaliação por parte da Secretaria Municipal de Educação. Se a proposta for aprovada e a Lei sugerida por Tião for enviada à Câmara, a Prefeitura terá 180 dias após a aprovação da nova Lei para realizar a pintura em todas as escolas municipais.

Fonte: Jornal Portal de Notícias

Comentários no Facebook