É possível viver em Marte? Como podemos colonizar? É possível plantarmos em Marte? Estes são alguns temas que são debatidos e estudados por cerca de 2 mil alunos nas aulas de Astrobiologia.

SÃO PAULO – Fruto de uma parceria da Secretaria de Educação com a instituição LUCA – Ciência para Educar, as aulas são oferecidas peloPrograma Cidade na Escola e têm como objetivo apresentar e divulgar a Astrobiologia e seus temas para os alunos. O Programa também atende os alunos surdos da EMEE Olga Benário Prestes e nesta terça-feira, 30/04, foi dia de falar sobre exoplanetas – planetas que orbitam uma estrela que não seja o Sol e, sendo assim, pertencem a um sistema planetário distinto do nosso.

“Esse contato com a ciência é de extrema importância para nossos alunos. O mundo atual requer experiências e inovações. Estamos levando o conhecimento científico à sala de aula e auxiliando na formação do pensamento crítico. Os alunos são protagonistas das ações em sala de aula”, ressaltou o secretário de Educação, Cacá Vianna.

A Astrobiologia nada mais é do que o estudo da origem, evolução, distribuição e futuro da vida no universo. Este semestre, Marte foi escolhido como tema principal para estudo. Os alunos do 1º ano estão com o tema Marte x Terra, já os do 2º ano estão pesquisando se é possível viver em Marte. Entender a vida em Marte não é a única dúvida dos alunos. O 3º ano busca responder se é possível plantar no planeta vermelho. Já os alunos do 4º e 5º ano querem saber como colonizar o planeta tão disputado pelos humanos.

“É a primeira vez que eu trabalho com surdos. Sinto que eles estão gostando e que querem conhecer cada vez mais sobre esses temas. Eles são muito participativos”, contou o professor e fundador da LUCA, Claudio Mendes.

Para a realização das oficinas, os 12 estagiários do Programa Cidade na Escola participaram de uma formação na USP por duas semanas. Além disso, uma vez por semana, os estagiários se reúnem com o professor Claudio Mendes para realizar o relatório das atividades desenvolvidas e planejar as próximas.

“A Astrobiologia é interdisciplinar. Trabalhamos Matemática, letramento e muito mais de uma forma divertida. As crianças gostam do universo dos planetas e se interessam muito por isso”, explicou o estagiário do Programa Cidade na Escola, Vitor Pauling.

Programa Cidade na Escola

Cerca de 2 mil crianças são atendidas no contraturno escolar, uma vez por semana, no Programa Cidade na Escola da Prefeitura de Diadema. Para realizar as aulas, a Secretaria de Educação conta com parceria com três instituições principais, sendo o Instituto Cultural e Educacional Matéria Rima, que oferece oficinas de Hip Hop (rap, dança, graffiti, discotecagem), o Circo Escola, que realiza sensibilização circense com trapézio, aéreos, malabarismo, entre outros e a ACER Brasil com aulas de dança, música, percussão e artes, além de outras parcerias.

Fonte: http://www.abcdoabc.com.br/diadema/noticia/prefeitura-diadema-oferece-aulas-astrobiologia-alunos-surdos-80553

Comentários no Facebook