Mais do que trazer à vida todo o clima mágico, o Disneyland Park, na Califórnia (EUA), tem trabalhado para ser mais inclusivo com todos os seus visitantes. Recentemente uma garota chamada Zoe Tapley pôde conferir esse trabalho ela mesma.

Zoe, que é deficiente auditiva, visitou o parque com sua família há algumas semanas e ficou maravilhada com os personagens da empresa encarnados por dezenas de atores e atrizes.

Enquanto explorava os diferentes cenários do local, Zoe encontrou uma mulher vestida como Ana, da animação Frozen, que começou a se comunicar com ela usando a língua de sinais – para a completa surpresa da criança.

@jeanettetapley When Princess Anna can sign and have a full conversation with my deaf child. 🥹 Zoe has never been able to chat with a princess without Jesse or myself interpreting. This was magical. Thank you Princess Anna for making our trip so special! #deafchildren #asl #americansignlanguage #BigInkEnergy #fyp #feelgood #inclusionmatters @Disney Parks @Disneyland California ♬ For the First Time in Forever – From “Frozen”/Soundtrack Version – Kristen Bell & Idina Menzel

Esse momento especial foi capturado em vídeo pela mãe de Zoe, Jeanette Tapley, que o compartilhou em sua página do TikTok onde rapidamente viralizou, com mais de 2 milhões de visualizações e meio milhão de curtidas.

De acordo com Jeanette, esta foi a segunda viagem de Zoe à Disneyland, mas a primeira em que ela teve uma interação com um personagem que conhecia a língua.

Quando perguntada qual foi a reação da filha ao encontro, a mãe disse: “Ela ficou em choque. Ela estava tão animada por conversar com uma princesa sem que meu marido ou eu tivéssemos que entrar e ajudá-la, sabe? Foi um momento especial. Todos nós choramos porque foi muito único e surpreendente!”.

Felizmente, este não é o primeiro caso em que a Disney colheu frutos com a inclusão da língua de sinais entre seus personagens. Em 2016, um vídeo se tornou viral do Capitão América usando ASL para se comunicar com um convidado.

A Disneyland vem trabalhando desde 2010 para se tornar mais inclusiva com todos os seus visitantes surdos e com deficiência auditiva. Mais recentemente, tornou-se bastante evidente que a companhia está notando os frutos desse trabalho.

“Hoje o parque tem ótimos serviços para deficientes auditivos. Tanto que, no início da viagem, assistimos a um programa que tinha intérpretes. É baseado em uma programação encontrada no site da Disney”, disse Jeanette. “Isso é revolucionário porque você não percebe como os parques temáticos não são amigáveis ​​para surdos até que você esteja vagando com seu filho surdo por ele”.

Por fim, a mãe afirmou que quanto mais amigável para os surdos for um lugar como a Disney, melhor. “Quando você não é surdo ou deficiente auditivo e não está exposto à essa população, pode não perceber o quão difícil pode ser navegar em lugares como um parque de diversões. É preciso ouvir diferentes comunidades e pessoas de diferentes habilidades para saber o que é útil em vez de prejudicial”, completou Jeanette.

“Quando amigos surdos podem entrar e se sentir seguros e incluídos, uau! Que presente! Acho que seria um destino de viagem mais popular e faria a Disney se destacar!”.

Fonte: Razões para Acreditar

Comentários no Facebook