Primeiro docente de Libras concursado do IFSul, Diogo Madeira celebrou a data de maneira diferente.

A Lei de Libras está completando nesta quarta-feira (24) 17 anos. Para celebrar a data, o professor Diogo Madeira, primeiro docente de Libras concursado do IFSul, encontrou um jeito diferente e criativo de marcar essa que é considerada um das principais conquistas da comunidade surda do Brasil.

Diogo resolveu inovar e criar uma tirinha bem-humorada em comemoração ao aniversário de 17 anos da lei nº 10.436, que reconhece como meio legal de comunicação e expressão a Língua Brasileira de Sinais (Libras) e outros recursos de expressão a ela associados. A sequência de quadrinhos elaborada pelo professor do câmpus Pelotas foi publicada nesta quarta, nas redes sociais da unidade.

Diogo, que é surdo, ministra atualmente, no câmpus Pelotas, a discilplina de Libras nos cursos superiores de licenciatura em computação, engenharia química e formação pedagógica para graduados não licenciados, além de um curso básico de Libras para mais de 30 alunos, juntamente com as servidoras e intérpretes de Libras da unidade, Tânia Regina Souza e Rubia Denise Islabão.

Decreto
Conforme a legislação, a Libras é uma forma de comunicação e expressão em que o sistema linguístico de natureza visual-motora, com estrutura gramatical própria, constitui um sistema linguístico de transmissão de ideias e fatos, oriundos de comunidades de pessoas surdas do Brasil.

Em 2005, o decreto nº 5.626 regulamentou a lei nº 10.436 e, entre outras medidas, incluiu a Libras como disciplina curricular obrigatória nos cursos de formação de professores para o exercício do magistério, em nível médio e superior, e nos cursos de fonoaudiologia, de instituições de ensino, públicas e privadas, do sistema federal de ensino e dos sistemas de ensino dos estados, do Distrito Federal e dos municípios.

Fonte: http://pelotas.ifsul.edu.br/noticias/professor-cria-tirinha-para-marcar-os-17-anos-da-lei-de-libras

Comentários no Facebook