Lei que que estabelece as atribuições dos profissionais foi alterada pelo governo.

A nova tabela salarial inicial dos tradutores e intérpretes da Língua Brasileira de Sinais (Libras) no Amapá foi regulamentado e sofreu reajuste de 138%, passando de R$ 1.470 para R$ 3.513,29.

A decisão altera a Lei Estadual nº 2.342/18, que estabelece as atribuições dos profissionais. A mudança foi oficializada em cerimônia na quarta-feira (4) no Palácio do Setentrião, sede do governo.

O momento foi classificado como uma conquista para Abymael Pereira, vice-presidente da Associação de Tradutores e Intérpretes de Libras/Língua Portuguesa do Amapá (Astilap), que vê a atividade sendo tratada com profissionalismo.

“Desta forma, saímos do voluntariado, da amizade, para profissionais formados e reconhecidos pelo poder público, pelas políticas públicas e ações de todos os setores do estado”, declarou Pereira.

Para o governador Waldez Góes (PDT), o aumento do salário inicial dos profissionais de Libras representa um ganho nas políticas educacionais de inclusão social do surdo. O gestor, no entanto, também entende que há muito o que ser melhorado.

“Precisamos melhorar, por meio da política educacional, a inclusão na sociedade. Se queremos e defendemos um espaço cada vez mais inclusivo, com respeito às diferenças, grande parte disso é feito pelo processo educacional. Estamos trabalhando nisso”, pontuou Góes.

Ainda segundo o governo estadual, a medida proporciona a melhora da aprendizagem dos estudantes surdos, além do aumento das chances de capacitação e concursos públicos aos profissionais da área.

Fonte: https://g1.globo.com/ap/amapa/noticia/2019/12/05/salario-inicial-de-tradutores-e-interpretes-de-libras-no-amapa-e-reajustado-em-138percent.ghtml

Comentários no Facebook