Gravação foi feita para auxiliar na prevenção de pessoas com deficiência auditiva que não têm acesso a este tipo de conteúdo. Produção envolveu professores e técnicos de diversos cursos e campi.

A Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (Uergs) desenvolveu um vídeo em libras (língua brasileira de sinais) para orientar a comunidade surda sobre métodos de prevenção ao contágio do coronavírus. O conteúdo foi lançado nesta terça-feira (14) e está disponível de modo online neste link.

O material foi elaborado pelo professor Alexandro Cagliari, com o apoio de sua filha e intérprete, Laura, e da estudante de engenharia de bioprocessos e biotecnologia Viven Lopes, que é surda. O educador tomou a iniciativa após perceber uma carência na quantidade de conteúdo destinado exclusivamente a pessoas com alguma deficiência auditiva.

“Fiquei surpreso, embora tenhamos muitos surdos em nossa universidade e na sociedade em geral. Garantir acesso à informação a todos é fundamental em momentos críticos como o que estamos passando”, diz Cagliari.

A produção do vídeo envolveu outros professores e técnicos da unidade de Santa Cruz do Sul, um estudante do curso de engenharia de computação da unidade em Guaíba e a equipe da assessoria de comunicação da universidade. O objetivo era criar algo destinado ao formato em libras e não adaptado de outro conteúdo pré-existente.

“Não queríamos apenas um vídeo com um ouvinte apresentando com tradução simultânea. O foco foi a comunidade surda. Um vídeo feito por surdos e para surdos”, ressalta o professor.

O sucesso da iniciativa deve dar origem a outros conteúdos. Viven e Laura fazem parte de um projeto de extensão, em Santa Cruz do Sul, com o objetivo de criar um glossário em libras para o ensino de biotecnologia. A ideia surgiu diante da dificuldade da intérprete para traduzir termos científicos.

Fonte: G1

Comentários no Facebook