Preconceito, discriminação sofrido por Vanessa, que é surda, trabalha como vendedora de celular numa loja do shopping em Niterói RJ.

Uma jovem vendedora, que nasceu com surdez profunda nos dois ouvidos, percebeu que era alvo da conversa de colegas da loja onde trabalha.

Quando Vanessa Dias Sampaio decidiu gravar a conversa, ela descobriu que estava sendo vítima de descriminação e chacotas. O áudio revela diálogo carregado de preconceito por parte da subgerente da loja.

Além de descriminá-la pela surdez, a mulher ainda diz que “ela tem que ir para a Apae”.

A Polícia Civil deve investigar se os envolvidos cometeram crime de descriminação contra pessoa com deficiência. Vanessa quer apenas uma coisa: voltar a ser feliz no ambiente de trabalho.

Fonte: Três Lagoas no Ar

Comentários no Facebook