Para marcar o Dia da Oficialização da Língua Brasileira de Sinais (Libras) como Segunda Língua do Brasil, a Escola Municipal Especial de Ensino Fundamental Helen Keller organizou uma programação especial nesta terça-feira (24/04).

RIO GRANDE DO SUL – No turno da manhã, cerca de 35 estudantes, instrutores, equipe diretiva e professores da escola se reuniram para cantar “Parabéns” em libras, homenageando a data. A confraternização seguiu com depoimentos da comunidade escolar, feitos por meio de sinais.

De acordo com a diretora da instituição, Ana Lúcia Telles, o Dia da Oficialização das Libras é comemorado há 16 anos no país.

“Os estudantes ficaram motivados. Organizamos essa ação para valorizar a escola e garantir visibilidade a essa conquista”, destacou.

A estudante do 8o ano, Jalusi da Silva Braga, é surda desde que nasceu e emocionou a todos com o seu posicionamento. Ela enfatizou a luta dos surdos pelo direito da linguagem e a importância que as libras e a escola fazem na sua vida.

Um dos instrutores da Helen Keller, Gustavo Perazzolo, é surdoatleta, presidente da Organização Panamericana de Esportes de Surdos (Panamdes) e também membro do Comitê Internacional de Esportes de Surdos (ICSD). Na manifestação, ele afirmou que, apesar das barreiras de comunicação e de informação que ainda existem, é pelo fortalecimento da cultura surda e das suas entidades que se avança no sentido à igualdade.

A instrutora Natacha Perazzolo, que também é deficiente auditiva, destacou a oficialização das libras como um progresso, já que, para a comunidade surda, ela representa a primeira língua.

“Graças aos sinais, podemos estudar, nos relacionar, ganhamos visibilidade social”, conta.

Porém, ainda segundo Natacha, é necessário um incentivo ao acesso universal às Libras. “Quando nasce um bebê, não se sabe se ele é surdo ou ouvinte, por isso é importante o ensino da língua desde essa fase”, completou.

Para encerrar o encontro, os participantes compartilharam um bolo alusivo à data e foram convidados a conhecer a exposição de trabalhos feitos pelos estudantes. No turno da tarde, foi organizada uma ação semelhante, quando os cerca de 20 alunos tiveram a oportunidade de fazer, em conjunto, pequenos bolos comemorativos.

Mais comemorações à data

A equipe da Coordenadoria de Acessibilidade, vinculada à Secretaria Municipal de Segurança Pública e Proteção Social (SMSPPS), entregou cartões e flores para os estudantes surdos, professores e funcionários da Escola Helen Keller. Os alunos do turno da manhã receberam a titular da Coordenadoria, Liége Dalla Porta. “O dia 24 de abril é um marco importante na luta ao direito à comunicação da pessoa surda. Essa comemoração também é essencial para os profissionais que trabalham na área, pois temos que lembrá-la e divulgá-la para que mais pessoas se conscientizem da necessidade desse meio de comunicação”, explicou.

Fonte: Prefeitura de Caxias do Sul

Comentários no Facebook