Pais de alunos surdos cobram a presença do profissional em sala de aula diante do prejuízo na compreensão das aulas. Secretaria de Educação disse que vai pagar os salários em 1º de novembro.

Intérpretes de Libras, a língua brasileira de sinais, estão sem receber há pelo menos três meses na rede estadual do Rio de Janeiro. Eles não têm nem dinheiro para ir trabalhar. O resultado disso é que alunos com deficiência auditiva estão com o ensino prejudicado na sala de aula.

“Meu filho é surdo e necessita de intérprete em sala de aula. Ele já está no terceiro ano, quase se formando, e a falta de intérprete vai prejudicar ainda mais”, disse a mãe de um aluno.

“Minha filha, e todos os demais alunos surdos, dependem do profissional de Libras para que possa aprender. E é injusto que eles sejam privados de um direito que foi garantido a eles através da nossa constituição”, reclamou outra mãe.

Os intérpretes disseram que desde que os atrasos começaram, em alguns casos desde junho, eles já entraram em contato com a Secretaria de Educação várias vezes, mas não recebem sequer um prazo previsto para normalização dos pagamentos.

“Nós não temos estrutura financeira, psicológica, estrutura física. Porque a gente está cansado de lutar por uma coisa que a gente já está assim desanimado. Então, eu peço socorro”, disse um intérprete de Libras que não quis se identificar.

Procurada pela reportagem, a Secretaria de Educação disse que os salários serão pagos no dia 1º de novembro.

Fonte: G1 Globo

Comentários no Facebook