Intenção do projeto é que os desenhos coloridos chamem a atenção dos moradores de Manduri (SP), fazendo com que eles se interessem por aprender a língua.

Moradores voluntários de Manduri (SP) decidiram se juntar em prol de um projeto para pintar o muro de uma escola com desenhos representando o alfabeto em Libras.

Para conscientizar a população, o paredão branco da Escola Municipal “Zoroastro Alves”, que fica na Rua São Paulo, no bairro Parque das Abelhas, está sendo pintado com o alfabeto em Libras.

Os responsáveis pelo projeto são Danilo José Gomes e Ana Paula Meda. Eles afirmam que a intenção é unir a comunidade para trazer a alfabetização em Libras para mais perto dos moradores.

“A ideia é essa mesmo, trazer os voluntários, pais, alunos da própria escola, da região. Tanto os pequenos como os grandes”, afirma Danilo.

“O projeto está recebendo muitos elogios na internet. As pessoas reconhecem o quanto é importante divulgar essa ideia, propagar o alfabeto em Libras. Eles estão gostando, sem contar que está dando uma cara muito bonita para a escola”, diz Ana Paula.

A tinta e os materiais utilizados no projeto foram doações. O objetivo é conseguir mobilizar a população, como afirma Ana Paula.

“A ideia com essa primeira ação em Manduri é que a gente consiga plantar uma semente e que passe a mobilizar as pessoas, pelo menos uma vez por ano a gente consiga se unir em prol de um objetivo. Hoje começou com a escola, em outros momentos pode ser um hospital, que também pode beneficiar outras pessoas”, completa.

Daniela Martinho dos Santos afirma que o filho ficou interessado em aprender Libras quando começou a pintar o muro junto com outros voluntários.

“O Olavo ficou super interessado, ele fica treinando Libras em casa. Quando começou a pintar, ele perguntou o que significa, eu falei que é a língua de sinais. Trata de inclusão, eu acho super importante”, conta.

Um dos voluntários é João Vitor dos Santos, de 11 anos, que afirma que o muro da escola está bem mais bonito. Porém, para ele, o projeto não pode ficar em apenas uma parede da escola. “Era tudo feio, tinha marcas de pé e todo sujo. Precisa pintar o quarteirão inteiro”, diz.

Priscila Regina Sales mora em Manduri e é deficiente auditiva. Com ajuda da madrasta, ela diz que trabalha como repositora em uma loja de Piraju (SP) há 13 anos e não tem tantas dificuldades, porém, afirma que se os moradores soubessem Libras seria mais fácil lidar com situações do dia a dia.

“Seria muito bom se as pessoas falassem, porque aí seria como a gente conversa no dia a dia, naturalmente, tranquilos, então ficaria bem mais fácil”, diz.

A madrasta de Priscila, Simone Nauroski Sales, conta que aprendeu Libras com ela e a cada dia aprende um pouco mais.

“Eu aprendi com ela quando eu entrei na família, 14 anos atrás. Comecei pelo alfabeto de Libras, mas assim, com calma. Tudo eu não sei conversar, mas estamos indo”, explica.

Dados do IBGE apontam que a cidade tem 428 moradores com algum tipo de deficiência auditiva. Em Itapeva (SP) são 3.674, em Avaré (SP) 3.754 e em Itapetininga (SP) 5.496 pessoas com a deficiência.

Fonte: https://g1.globo.com/sp/itapetininga-regiao/noticia/2019/11/03/voluntarios-pintam-muro-com-desenhos-representando-o-alfabeto-em-libras-no-interior-de-sp.ghtml

Comentários no Facebook