Iniciativa do Ministério da Justiça busca diminuir as barreiras de comunicação entre profissionais e pessoas com deficiência auditiva.

DISTRITO FEDERAL – O Ministério da Justiça e Segurança Pública pretende capacitar agentes de segurança pública a se comunicarem por meio Libras, a Língua Brasileira de Sinais, voltada a pessoas com deficiência auditiva. Pensando nisso, a pasta lançou na quarta-feira (17) um curso para os profissionais do Sistema Único de Segurança Pública, como membros das polícias civis, militares e Federal, as secretarias de Segurança e as guardas municipais.

O objetivo é ampliar as possibilidades de comunicação e interação entre esses profissionais e pessoas com deficiência auditiva, diminuindo as barreiras de comunicação.

Para o secretário de Gestão e Ensino em Segurança Pública, Josélio Sousa, “todas as pessoas têm direito a um tratamento digno quando buscam uma força de segurança pública e isso começa pela possibilidade de ser compreendido e de comunicar-se, sendo dever nosso prover essa capacidade aos nossos profissionais”, disse.

De acordo com dados do IBGE, 5% da população é composta de deficientes auditivos. Isso representa mais de 10 milhões de brasileiros.

O curso tem 40 horas/aula e traz noções e conhecimentos iniciais da Língua Brasileira de Sinais. As aulas e vídeos apresentam conteúdo teórico-prático contextualizado aos aspectos legais, contexto histórico, conhecimentos da cultura da comunidade surda e ao trabalho realizado pelas forças que compõem o Sistema Único de Segurança Pública.

Fonte: Portal Agora Notícias

Comentários no Facebook