É bem provável que você já tenha encontrado o Hugo ou a Maya pela web alguma vez. Eles são os tradutores virtuais 3D da Hand Talk, startup que realiza traduções para línguas de sinais automaticamente, por meio da Inteligência Artificial.

A empresa, que já recebeu o prêmio de melhor aplicativo social do mundo pela ONU, é reconhecida por quebrar barreiras de comunicação entre pessoas surdas e ouvintes. No dia 12 de agosto, a startup encerrou a 4ª edição de seu evento anual, o Link 2021: Festival Digital de Acessibilidade, e compartilhou com o público grandes novidades numa apresentação feita por Ronaldo Tenório (CEO) e Thadeu Luz (Diretor de Inteligência Artificial).

A Hand Talk, que já é referência na tradução das línguas escritas para as línguas de sinais, abre agora um novo caminho para aumentar seu impacto global. A grande novidade do evento foi a criação de uma tecnologia assistiva para reconhecimento de sinais, que utiliza Inteligência Artificial como sensor de movimentos.

Hand Talk Motion – Até então, a Hand Talk oferece soluções que seguem uma única direção: da língua escrita para a língua de sinais. Seja no aplicativo ou no plugin para sites, o Hugo e a Maya conseguiam interpretar apenas a partir de texto ou áudio. Isso foi essencial para difundir e facilitar a comunicação entre surdo e ouvintes. Mas e se o caminho inverso também fosse possível? Depois de mais de 2 anos de pesquisa, a Hand Talk apresenta publicamente a tecnologia Motion, que visa realizar a tradução inversa para línguas de sinais em todo o mundo.

“O Hand Talk Motion é a realização de um sonho de vários anos: a tradução de línguas de sinais para as línguas orais, completando assim o ciclo da comunicação nas duas vias”, explica Thadeu. Para ver na prática como o Motion funciona, basta conferir o vídeo no canal do YouTube da Hand Talk, que conta com demonstração da tecnologia sendo usada em Libras (Língua Brasileira de Sinais) e ASL (Língua de Sinais Americana).

Uma inovação disruptiva – Nos últimos anos, vários experimentos foram desenvolvidos ao redor do mundo, com a proposta de reconhecer a língua de sinais através de imagens estáticas ou movimentos simples. A tecnologia Motion, lançada pela Hand Talk, consegue ir além: ela realiza o reconhecimento de sinais e frases mais longas com tamanha qualidade e precisão, que inclusive poderá no futuro entender e traduzir diferentes contextos e regionalismos.

Com base nesses avanços que o time de Inteligência Artificial da Hand Talk apresenta durante o evento, é possível construir, no futuro, modelos de tradução para todos os pares de línguas orais e de sinais existentes, que poderão ser utilizados no mundo inteiro.

Colaboratividade na coleta de dados – Outra grande novidade anunciada no evento foi o Hand Talk Community, uma plataforma colaborativa de coleta de dados, que abastece a máquina de Inteligência Artificial da startup. Agora, a ferramenta que antes era apenas de uso interno da empresa, se torna aberta para voluntários fluentes em línguas de sinais do mundo todo. Dessa forma, as pessoas podem contribuir para que a Hand Talk chegue em mais países, e para que o Hugo e a Maya possam se comunicar em qualquer língua de sinais. Com a abertura da plataforma para o público, a expectativa é de quebrar as barreiras de comunicação entre surdos e ouvintes em menos da metade do tempo. Caso você seja fluente em língua de sinais e queira se voluntariar, acesse essa página.

Um sonho de muitos anos – “Costumo dizer que muitas vezes as pessoas surdas vivem como estrangeiras em seu próprio país, pois existe uma enorme barreira de comunicação entre surdos e ouvintes. Trabalhamos por muito tempo em pesquisas para que a tecnologia pudesse nos proporcionar construir essa disrupção. Até agora, nossas soluções possibilitam às pessoas surdas a acessarem informações que antes eram exclusivas apenas para as pessoas ouvintes, agora a tecnologia as empodera a participar ativamente”, comenta Ronaldo.

O lançamento da tecnologia Hand Talk Motion é bastante animador, e em breve estará disponível nos diferentes produtos que a Hand Talk oferece. Por outro lado, as inscrições para fazer parte da rede de voluntários do Community já estão abertas e aceitando candidaturas do mundo inteiro.

Fonte: TNH1

Comentários no Facebook