A Prefeitura do Recife, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, Juventude e Políticas sobre Drogas (SDSDHJPD), promoveu o Curso Básico de Língua Brasileira de Sinais (Libras) à equipe de saúde que atua no Hospital Eduardo Campos da Pessoa Idosa.

A iniciativa também aconteceu em alusão ao Dia Nacional da Língua Brasileira de Sinais, que se comemora no dia 24 de abril. No total, a turma será formada por 20 profissionais, entre recepcionistas, técnicos de laboratório, enfermeiros e outros. As aulas tiveram início nesta terça-feira (20) e seguem até o mês de junho.

Na abertura do curso, a chefe de divisão da Gerência da Pessoa com Deficiência do Recife, Dida Duque, reforçou a importância da parceria entre o órgão e a unidade de saúde. “As pessoas surdas têm a Libras para se comunicarem, mas acabam sofrendo bastante com a falta de acessibilidade comunicacional, sobretudo, em unidades de saúde, onde as pessoas estão bastante vulneráveis. O início desse curso, hoje, é um grande passo para garantirmos mais acolhimento e inclusão às pessoas com deficiência”, completou.

O Curso Básico de Libras voltado para os profissionais do Hospital Eduardo Campos será ministrado pela Secretaria Executiva de Direitos Humanos do Recife. A iniciativa propõe formar a equipe de saúde para garantir a independência e autonomia comunicacional dos pacientes que necessitam de serviços específicos para acessar o conteúdo por meio de intérpretes de Libras.

A formação iniciada nesta terça (20) continua pelos próximos três meses, uma vez por semana, sempre no turno da tarde, após o horário do expediente. Os profissionais receberão um certificado referente a 30 horas-aula.

“Depois desse curso, além de disseminar a Língua Brasileira de Sinais, nosso objetivo é assegurar a comunicação com as pessoas surdas que buscam os nossos serviços, qualificando o acolhimento e atendimento dessa população”, contou a enfermeira da Educação Permanente Jéssyka Chaves.

Segundo o censo do IBGE 2010, das 431.359 pessoas com deficiência no município do Recife, 5,52% são pessoas surdas. Libras é a segunda língua oficializada no Brasil desde 2002, através da Lei nº 10.436/2002, e é a maneira mais recorrente de comunicação das pessoas com deficiência auditiva.

Fonte: Diário de Pernambuco

Comentários no Facebook